ATA 2521/2015

ATA N° 2521/2015

Aos dez dias de Agosto do ano de dois mil e quinze, nas dependências do Plenário da Câmara Municipal de Vereadores de Sarandi, reuniram-se para a SESSÃO ORDINÁRIA, com início às dezoito horas, os Senhores Vereadores: NORMA SCHU EWERLING, JOAQUIM JUNIOR BENITES RIBEIRO, SANDRO RICARDO SARETTO e PAULO JOSÉ COLLETT do PP - Partido Progressista; OZENO PIRES PICOLLO, HILÁRIO FRANCISCO SALVATORI, DENISE GELAIN, LENOMAR ALVES DE JESUS, LUIZ CARLOS LUCIETTO do PDT - Partido Democrático Trabalhista; GLAUBER KUNZLER, PT – Partido dos Trabalhadores, CLODOALDO DE QUADROS do PSC – Partido Social Cristão. A Sessão foi presidida pelo PRESIDENTE LENOMAR ALVES DE JESUS, PDT e secretariado pelo Vereador CLODOALDO – PSC. O PRESIDENTE LENOMAR solicitou o VEREADOR LUIZ CARLOSa leitura de um texto da Bíblia Sagrada. O PRESIDENTE LENOMAR convidou o ASSESSOR JOSÉ LEAL, para fazer a leitura da matéria específica:Pedido de Informação: n° 052 – Comissão de Justiça, Redação e Defesa do Cidadão. Indicação: n°045 – Vereador Sandro Saretto; n°046 – Vereador Clodoaldo de Quadros. Comunicados: CM169258/2015. Correspondências Recebidas Diversos: e-mail de Mario João Bertocchi; Emenda:Emenda Supressiva n° 001 – Comissão de Justiça, Redação e Defesa do Cidadão. Projetos de Lei:Projeto de Lei Municipal N° 043, de 06 de agosto de 2015, “Dispõe sobre o pagamento de cirurgias de cesariana realizadas no Hospital Comunitário de Sarandi – HCS, é dá outras providências.”O PRESIDENTE LENOMAR suspendeu a sessão pelo tempo regulamentar, sendo retomada após a constatação de quorum.Em discussão Projeto de Lei do Legislativo n° 017. Não houve manifestação. Em votação é aprovada pela maioria. Em discussão Ata n° 2519. Não houve manifestação. Em votação é aprovada pela maioria. Consultado os líderes de bancada quanto a realização do Grande Expediente é acordado pela realização. O primeiro orador da noite Vereador Lenomar Alves de Jesus, cumprimenta todos os presentes, inicia revelando sua preocupação muito grande de sua parte com a ciclovia, afirmando ter percebido que estão sendo feitos reparos naquela obra, que ainda não foi entregue á comunidade e já está se deteriorando, lembra que já foram anunciados vários problemas anteriores na ciclovia e como fiscais do municipio esse registro se faz necessário. Outra preocupação do vereador é com relação ás melhorias nas estradas do interior, diz reconhecer que alguns trabalhos estão sendo realizados após as chuvas das ultimas semanas mas ressalta que há muito ainda a melhorar pois são preocupação que os agricultores revelam assim como as ruas da cidade onde foi feito um tapa-buracos mas diz que esse tipo de ação já não resolve mais o problema e se faz necessário um reperfilamento, uma camada asfáltica, pede agilidade e planejamento á Secretaria de Obras para evitar custos desnecessários com tantos tapa-buracos. O vereador fala tambem sobre os remédios controlados e fornecidos pelo Estado, diz reconhecer a burocracia nesse sistema estadual mas sugere mais agilidade na Secretaria de Saúde do municipio pois ás vezes o paciente espera por mais de 60 a 90 dias pelo medicamento, pede cobrança na 15ª Coordenadoria de Saúde, bem como solicita que a farmácia básica permaneça aberta durante a noite, pedido já feito pelos vereadores do PDT e PSC. O presidente da Câmara Municipal também solicitou ao Executivo a construção de paradas de ônibus em vários locais onde estudantes e trabalhadores aguardam pelo transporte sem proteção em dias de chuvas. Dizendo haver um abaixo-assinado dos moradores da Rua Coraldino Machado no Bairro Vicentinos, o vereador Lenomar reclama melhorias em nome dos moradores, diz ter constatado pessoalmente a necessidade de calçamento naquela e outras ruas próximas, cita que foi feito muitas promessas em resolver tal situação. Diz que nessa época de poda, os galhos ficam por muito tempo nas ruas e pede agilidade e planejamento no recolhimento. Encerrando, Lenomar diz que entre outros projetos a serem apreciados está a instituição do turno único e diz que o tema será discutido na Câmara e a comunidade será ouvida a opinar. O segundo orador Vereadora Denise Gelain, Cumprimenta os demais vereadores, funcionários, público em especial aos moradores do Bairro Vicentinos. Inicia fazendo algumas colocações sobre saúde. Diz que algumas pessoas tem lhe procurado com relação ao projeto de Transtorno de Aprendizagem, de sua autoria que foi apreciado e aprovado por unanimidade nesta Casa e homologado pelo PrefeitoMunicipal. Diz que as mães das crianças com transtorno vem solicitando ajuda, em relação ao diagnóstico de seus filhos. Essas mães disseram que a Professora Silvana Sassi, pedagoga tem se empenhado bastante ajudar essas mães a marcar, agendar no posto de saúde essa consulta médica, porém sem muita resolutividade. Diz ter casos de pessoas que não estão conseguindo agendar avaliações, exames para que seja feito o diagnóstico, e a partir disso essas crianças e adolescentes possam usufruir da lei tendo uma atenção especial. Diz que a lei prevê que só com diagnóstico, e essas crianças que as mães vieram procurar ainda não possuem o diagnóstico de transtorno de aprendizagem, elas tem a sintomatologia mas que o diagnóstico tem de ser dado por um médico, neurologista, psiquiátra. Diz de um caso de que por duas vezes foi agendar no Posto de Saúde, foi até Passo Fundo, e a Vereadora afirma que tem no dia de hoje uma mensagem dessa mãe em seu celular, diz essa mãe que pela segunda vez volta de Passo Fundo sem conseguir consultar sua filha, pois a agenda é apenas para adultos, e quando chega em Passo Fundo o médico deve ser neuropediatra. Pede então cuidado quanto aos agendamentos, para que essas mães não precisem deslocar-se até outro municipio e retornar sem ter feito a consulta. Diz também da situação de um senhor que lhe ligou, e lhe disse que pelo sábado de manhã foi agendado psiquiátra para sua esposa, em função de uma tentativa de suicídio, e chegando lá não havia agendamento, diz essa pessoa que depois de muita conversa conseguiu outro psiquiátra, conseguindo assim a consulta. Pede atenção na agenda desses agendamentos bem como agendamentos que leve em conta a faixa etária das pessoas. Falando sobre o Bairro Vicentinos, diz que uns vinte dias atrás, na semana bastante chuvosa, diz que também foi chamada e foi até o Posto de Saúde, numa segunda-feira as 12hs30min, chegando no local deparou-se com idosos, crianças, doentes, pois diz que ninguém vai até um Posto de Saúde em um diz frio e chuvoso se não esteja passando mal, diz que essas pessoas estavam na chuva aguardando ficha para atendimento. Diz que havia um toldo, mas o que mesmo além de ser alto é furado. Diz que por causa do vento não havia como se proteger da chuva, ficando inclusive esta vereadora toda molhada. Diz que bateu insistentemente na porta até vieram abrir, tinha funcionários no local. Pede mais sensibilidade, pois é falado em saúde 24 horas, diz que quando tem de se entregar fichas e há numero restrito não deve-se falar em saúde 24 horas, mas supondo que tenha de haver fichas, cita que algumas pessoas lhe disseram que para ter ficha para a tarde, deve vir as 9hs da manhã, para ter ficha de manhã deve estar no local as 4hs da madrugada, diz isso ser dito pelos moradores, diz ter os nomes escritos caso haja dúvidas. Diz que após este fato as pessoas adentraram no local, mas que umas cinco ou seis pessoas acabaram ficando sem fichas, diz ter anotado o nome dessas pessoas e sugeriu para as mesmas tomassem providências a esse respeito. Diz que a enfermeira disse que iria fazer uma triagem, essa por sinal muito atenciosa, porém não cabe a ela fazer consultas, cabe ao médico realizar esse procedimento. Mas diz que fora de horario se tiver necessidade da enfermeira fazer uma triagem, para encaminhar ao postão ao Hospital Comunitário não há problema, mas o que não pode ocorrer é a mesma realizar funções que sejam exclusivas dos médicos. Pede então ao secretário da saúde, que nos dias de chuva dentro da possibilidade esteja entregando as fichas para que as pessoas possam pelo menos retornar aos seus lares, nos dias de chuvas deixar entrar antes do horario pois há funcionários no horario de meio dia, bem como seja encaminhada essas pessoas que não conseguirem acesso as fichas, para o Hospital ou ao Postão, pois essas pessoas lhe disseram que se fossem ao Postão não seriam atendidas por residirem no Bairro Vicentinos. Pede atenção a essas pessoas pois o Sistema Único de Saúde fala bastante em humanização do atendimento. Diz que foi procurada também em relação ao Centro Municipal de Hidroginástica, diz que as pessoas com pós operatório de coluna, precisando de reabilitação, elas recebem indicação médica para fazerem hidroginástica, chegando ao local não estao sendo atendidas, pois é dito que o local é para a terceira idade. Diz que neste dia entrou em contato com a funcionária Janete, a qual lhe informou os horarios e foi notado que sempre há horarios vagos, diz que obviamente a população-alvo desse centro é os idosos, mas havendo horario vagos, e essas pessoas tenham prescrição médica pede porque não atender, oferecer este espaço para que as pessoas possam usufruir dele, pede então sensibilidade do senhor Prefeito quanto a esta situação, pois a pouco tempo atrás já existia essa possibilidade. Diz que quanto ao turno único, diz estar sendo bem difícil para os vereadores, pois chegando em sua casa havia pessoas lhe questionando sobre este projeto, principalmente por iniciar em setembro, ou seja, sete meses de horario normal e cinco de turno único, pede se vai haver economicidade tão significativa para que isso seja necessário, ou se no apagar das luzes há outro significado. Diz que deve ser seguido o exemplo de outros municipios, cita o caso de Chapecó, onde o prefeito cancelo o IFAP, reduziu 30% os salários de Prefeito, Vice-Prefeito, secretários e se for necessário a partir daí turno único. Diz que não se pode iniciar pelo processo inverso, primeiro o contribuinte perdendo, menos atendimento, que são áreas da saúde, educação, fazenda. Pede se uma economia não viria por uma redução de custos reais. O terceiro orador Vereador Hilário Francisco Salvatori, cumprimenta a todos, inicia dirigindo-se ás pessoas que estavam no plenário afirmando que cada uma delas representava cerca de cem sarandienses e portanto cerca de oitocentos cidadãos estavam representados naquela sessão. Reclama da ordem dos pronunciamentos, cita que a distribuição é o clube do bolinha, primeiro fala os feios depois os bonitos, primeira falaria um partido e depois outro, sugere ao presidente em consentimento dos demais que os pronunciamentos sejam alternados, para evitar que o PDT fale e depois fique apanhando de mãos amarradas. Relata que em 2015 o Governo Federal retirou 500 milhões mensais da saúde e por isso que os Estados e municipios estão sem recursos para essa área, diz que o municipio obviamente poderia economizar melhor, mas diz que essa dificuldade vem a nível federal. O vereador disse que em Porto Alegre, médicos amigos seus, estão trabalhando dentro de gaiolas de ferro para se protegerem pois com a crise na saúde a falta de atendimento esses profissionais temem ser agredidos, já que uma família que busca atendimento não quer saber se o governo federal enviou ou não recursos. Salvatori culpa o governo federal e diz que a popularidade da presidente Dilma só não está abaixo do valor do salário mínimo. Parabeniza o Executivo pelo projeto de pagamento de cesárias feitos no Hospital Comunitario, o qual é secretário, explica que como o municipio não tinha condições de pagar, o hospital nessa situação, realizada o procedimento mesmo assim, conclui dizendo que o municipio está fazendo a sua parte. Ainda sobre o hospital o vereador relata que os vereadores receberam uma carta com reclamações sobre a saúde no municipio e principalmente sobre o Hospital Comunitário e afirma ter levado a carta para uma reunião da direção do hospital e constatou-se que o documento continha inverdades e que funcionários que trabalham conforme oque determinam as suas respectivas funções e grau de instrução, diz que coisas anônimas não tem valor e que não teme tais ameaças, diz que tal pessoa que enviou a carta fez bem em ficar anônima pois caso contrario já estaria respondendo processo. O quarto orador Vereador Luiz Carlos Lucietto, disse ter sido procurado na semana passa por quatro pessoas que disseram ter sido esquecidas em Palmeira das Missões pelo serviço municipal de saúde, uma delas do Bairro Vicentinos. Lembra reclamação da vereadora Denise de que as pessoas tem que ir na madrugada até o “Postão”, o vereador Lica indaga se voltaremos ao passado quando era necessário levar colchão para aguardar na fila por ficha para atendimento, diz que na próxima legislatura quando o PDT voltar ao Executivo tem certeza que isso acabará. O vereador pedetista reclama que na agência local da FGTAS não há confecção de Carteira de Identidade, carteira de Trabalho e encaminhameto de Seguro Desemprego. Reclama também da Secretaria de Obras com relaçao ás ruas esburacadas e onde são feitos reparos é deixado o cascalho propiciando os “cavalos de pau” com automóveis. O vereador Luiz Carlos diz que a ciclovia tem um custo social muito grande para a população pois está incompleta e já foi inaugurada pre-oficialmente umas quatro vezes e na ultima semana foram abertos quarenta e dois buracos para consertos além da grama para taludes que deveria ser para quatro mil e setecentos metros e foram feitos dois mil e trezentos metros sendo gastos mais de 39 mil reais. O vereador também denuncia a compra de lençol plástico tambem para a ciclovia e disse ter constatado que esse material não foi colocado naquela obra enquanto que a espessura que para ser de no mínimo dez centímetros enquanto sengudo o vereador em nenhum lugar ela ultrapassa os cinco centímetros, Luiz Carlos relata também os dados do pré-diagnóstico da ciclovia quanto ao numero de bicicletas enviado ao Minisitério das Cidades sendo três mil duzentas e vinte e uma bicicletas, o vereador indaga se todas as residências foram visitadas para chegar a esse montante alem de que a ciclovia abrangeria os bairros Vicentinos, Ipiranga, Progresso e Vila Sassi , esse, que fica junto ao Ciep, o vereador disse estar havendo maracutaia. Pede instalação de iluminação publica no Bairro Centro, após a ponte sobre o Rio Caturetê. Sobre o turno único disse ter sido contra no ano passado e continua contra por não ter provas de que há economia, diz que são gastos 53 por cento com folha de pagamento, onze secretarias, o que considera um excesso, bem como muitos CCs , sugere aos vereadores do PP que peçam ao prefeito a retirada do projeto pois se não há saude, remédio e estradas é por que não tem dinheiro , o que há esta sendo gasto com pessoal disse o vereador. A quinta oradora Vereadora Norma Schu Ewerling, parabeniza os pais pela passagem do Dia do Pais comemorado no dia nove de agosto e a equipe da Emater/Ascar de Sarandi e região pelos seminário regional de capacitação sobre turismo rural realizado em Sarandi com o objetivo de incentivar a atividade turística sob a ótica da sustentabilidade economica, social e ambiental valorizando a cultura local, promovendo a integração da comunidade para contribuir para a consolidação da comunidade como fonte de renda das famílias rurais e fonte de renda para essas famílias. Refere-se ao CRAS, hoje coordenado por Marisa Duarte, é uma unidade publica de execução da politicas de proteção social basica e que visa prevenir a ocorrencia da situação de vulnerabilidade social e orientar pessoas para qualificar os vínculos familiares e sociais. A vereadora do PP ainda disse que no CRAS estão sendo executadas oficinas de convivência e projetos de orientação com crianças e adolescentes, famílias e pessoas portadoras de deficiências e idosos. Oficias e projetos do CRAS que estão sendo desenvolvidos, oficina de convivência, maquiagem, culunaria, manicure, pedicure e violão, projeto Familia Buscando Auto Promoção, projeto Adolescentes Somando Conhecimentos e Dividindo Alegrias, projeto Orientando para Inclusão. Relata que no dia 28 de agosto a comissão da marenda escolar formada tambem por vereadires estarpa visutando algumas creches, com os vereadires Hilário, Ozeno e a vereadora do PP, serão visitadas as creches Dona Ruth e Vó Adelia onde foram muito bem recebidos e as coordenações responderam com clareza as perguntas dos vereadores constataram que a merenda é de boa qualidade a em abundância. A alimetação escolar é baseada nos produtos da agricultura familiar sendo elaborada por nutricionistas levando em conta os nutrientes necessários aos alunos e elaborados os cardápios para todas as escolas conforme o local e aceitação pelas crianças levando em consideração que muitas crianças tem uma refeição equilibrada apenas na escola, os produtos periciveis são entregues semnanlanmente deacordo cim o dia que serão utilizados , os não perecíveis são entregues antes do inicioo do mês, pao e leite sao entregues duariamente. A vereadiora diz que de 2009 a 2015 as matriculas nas escolas de educação infantil de Sarandi, em 2009 eram atendidas 385 crianças e em 2015 são 836 crianças atendidas. O sexto orador Vereador Ozeno Pires Picollo, paraneniza a Escola Universo pela “caminhada” com pais e filhos da escola até a Praça Farroupilha no dia oito de agosto, parabeiza a diretora Leocádia Graciolli. Diz reconhecer as dificuldades de hoje ser um pai para sustentar uma família , diz compoteneder a indignação dos moradores do Bairro Vicentinos presentes na sessão por ser uma indignação compartilhada por moradores da cidade e do interior e tambem do povo brasileiro que a cada dia vê a imensa corrupção, a inflação aumentando, desemprego aumentando, contas de luz mais caras, infelizmente o povo paga por ações de politicos desonestos que tomam decisões e não consultam o povo. Ozeno diz que o povo está pagando a conta de algumas alianças politicas criadas pelo governo onde o dinheiro ao inves de ir para o trabalhador vai para os corruptos, diz que em Sarandi não é diferente pois aqui tambem houve “conchavos” politicos pois está faltando dinheiro para a saúde e remédios como disse a vereadora Denise, bem como, disse o vereador do PDT, para fazer asfalto e melhorar as estradas do interior , Sarandi não merece mais só um tapa buracos disse o vereador. Reclama o asfaltamento na frente da creche Balão Magico onde houve a promessa de asfaltamento mas a obra não foi realizada mesmo com o recebimento da verba para tanto, disse que algumas ruas de pessoas que ajudaram na campanha politica foram asfaltadas e o povo sabe disse segundo Ozeno Picollo. O vereador do PDT diz que o orçameno do municipio é de 55 milhões e oitocentos mil reais e indaga onde está esse dinheiro, reclama da existência de onze secretarias na prefeitura, três que trabalham e o resto é “coadjuvante do giverno”, disse não ver respeito com o povo de Sarandi. Disse que com a chegada de mais uma campanha já estão ocorrendo os “conchavos pliticos “ mas a prefeitura enquanto isso ainda não tem um plano de governo. Disse que foto publicada pela prefeitura mostra asfaltamento no Distrito Industrial pago pelos empresários mas que na imprensa foi divulgado com meritos para o Executivo, Ozeno diz que Sarandi precisa de politicos de verdade e que tenham honestidade com as pessoas. Relata visita nas creches com a comissão de vereadores e reconhece que a alimentação é boa e que a sua atenção agora esta voltada aos fornecedores pois há indicios de superfaturamento por parte dos mesmos. Disse que na creche da Dakota surgiu pagamento de 26 mil reais para a pintura da mesmas enquanto quem faz a manutenção daquela creche é a Dakota e não o municipio e indaga onde foi parar esse dinheiro. O sétimo orador Vereador Paulo José Collett, inicia falando sobre a ciclovia que é muito batida pela bancada do PDT, e disse já ter comentado varias vezes que a empresa que realizou a obra tem dinheiro para receber mas não recebe pois os engenheiros da prefeitura e da Caixa Econômica Federal constataram que a obra não foi feita conforme o projeto e por isso estão consertando, sobre a colocação do vereador Lica de que a ciclovia iria atá a Vila Sassi o vereador do PP rebate essa afirmação, dizendo que gostaria de ver esse documento posteriormente. Quanto as criticas sobre medicamentos do Estado diz que o processo é longo, sofrido e penoso mas isso não é problema do municipio de Sarandi e de todos os municipios do Estado, diz que a burocracia é que emperra. Sobre os agendamentos de consultas pede á vereadora Denise que forneça o nome dos funcionários responsaveis e das pessoas que não foram atendidas, para ser feito a averiguação necessária e tomar as decisões para solucionar esse problema se houver. Sobre saúde publica diz que Porto Alegre é a pior capital do Brasil em atendimento, não é por que o PDT está administrado aquela cidade que iria só criticar, o vereador diz saber que na saúde a reclamação é geral mas diz que o municipio de Sarandi, pelos dados que possui é o municipio da região que melhor atende em saúde pública e como esse setor está funcionando a oposição joga pedras, pois a coisa está apertando. Sobre as colocaçoes do vereador Ozeno sobre “conchavos politicos” o verador Paulo diz que o vereador do PDT tambem é um dos responsável por um desses conchavos ocorridos na Câmara de Vereadores, onde tem funcionários recebendo muito bem para tomar chimarrão e ler jornal e ouvir música em computador, pede que a população venha verificar isso e que faça as devidas cobranças também. Sobre o turno único o vereador diz que a situação é desesperadora em todos os municipios da Amzop, cita Palmeira das Missões onde a folha de pagamento ultrapassa 54 por cento da receita pois quando a receita cai, como ocorre em Sarandi, automaticamente o percentual ultrapassa o limite. Diz que em Sarandi vai ocorrer corte de salarios e secretarias para conter essa situação, mas diz que se os 55 milhoes do orçamento fossem cumpridos com certeza o municipio teria muitas obras e não seriam ultrapassado os limites. Diz que o turno único desde que começou a ser implantado nunca foi rejeitado independente de governo, mas diz que não irá entrar em detalhe pois diz que se a maioria achar que não deve haver, irá respeitar. Relata que na Semana do Municipio foram distribuidos nas escolas municipais para o ensino fundamental mil e sessenta pares de tênis, para o ensino infantil foram 900 pares de tenis alem de casaco, calça, bermuda e camiseta, foram distriuidos para o ensino fundamental 4.539 unidades, para o ensino infantil foram 2.978 unidades, fato jamais ocorrido na história de Sarandi, enfatiza que esses números referen-se apenas ao ano de 2015 e que esta prática já ocorre a 5 ou seis anos, bem como almoço na escola no Bairro Vicentinos, encerra afirmando que as reivindicações do moradores daquele bairro terão seu apoio junto ao Executivo. Diz que se em algumas áreas não é possível fazer tudo como deveria, em compensação em outras é ultrapassado os limites e é feito muita coisa pelo município. O oitavo orador Vereador Clodoaldo de Quadros, dirige-se aos moradores do Bairro Vicentinos que estavam na sessão e autores de abaixo-assinado reivindicando melhorais nas ruas do bairro, o vereador diz conhecer os problemas dos moradores da “ antiga pedreira, as casas verdes” e por isso assinou indicação solicitando ao Executivo as obras necessárias naquele local. Clodoaldo diz que deve haver uma aproximação maior entre os vereadores e a população alem dos discursos pois o papel aceita tudo, é preciso ir onde moram as pessoas que reivindicam e conhecer pessoalmente os problemas. O vereador do PSC refere-se também ás necessidades em saúde e atendimento publico dizendo que as pessoas que procuram esses serviços é por que estão necessitadas e que se as necessidades não forem satisfeitas que ao menos o atendimento seja mais humano e com educação no setor público, a população tem o direito de chegar ao balcão e ser bem atendida e ouvida, independente de partido e sim levar em conta a pessoa, assim deve ser no setor publico, assim como devem ser tratados os moradores do Bairro Vicentinos onde o vereador Clodoaldo e Lenomar estiveram atendendo solicitação dos moradores e sugerindo a elaboração do abaixo-assinado. Clodoaldo lembra que essa reivindicação já havia sido feita também em 2011 e não atendida em quatro anos e indaga por que não foi feito esse serviço, se por falta de tempo, de dinheiro ou outras razões. Concorda que o Brasil está passando por uma crise mesmo sendo um país onde se produz de tudo além de possuir a maior reserva de água doce do mundo e tantas outras riquezas mas alerta que se antes sobrava mais para investir em necessidades pessoas ou em bens, hoje é preciso controlar os gastos. Clodoaldo reforça colocação do vereador Lenomar para a instalação de paradas de ônibus em locais onde crianças e trabalhadores aguardam esse transporte. Diz que as reclamações sobre falta de remédios e atendimentos devem ser lembrados pelos cidadãos na hora de votar. Sobre o turno único, diz ter sido interpelado por varias pessoas que querem uma audiência publica para discutir o projeto, acrescenta que o prefeito tem que realizar os cortes necessários mas critica a nomeação recente de mais um secretário e novos funcionários. Sobre questões partidárias disse ter sido perguntado de que lado estaria, responde que a seis anos está no PSC e só aceita a colocação virada de casaca se tivesse havido a sua devida valorização, disse que enquanto existir o PSC estará nessa sigla. O nono orador Vereador Joaquim Junior Benites Ribeiro, reforça inidicação sua feita em sessão anterior onde solicita do Executivo a construção de uma pasarela anexa a ponte sobre o Rio Caturetê no Bairro Centro, pois irá beneficiar todos os moradores do Bairro Centro, Vicentinos, Santa Catarina que utilizam dessa ponte bem como os estudandes. Cita tambem o asfaltamento da rua Ignácio Giordani, da Avenida Sete de Setmbro até a ponte. Diz entender que a posição do PDT é fazer criticas ao governo mas contesta criticas á saúde, diz que os prefeito Cardozo e Paulo fizeram mais que nos governos do PDT, diz que perfeito não está, existem deficiências mas o governo deve dar condições aos municipios. Sobre as criticas sobre os agendamentos de consultas feito pela Vereadora Denise, diz ao Vereador Paulo que realmente deve ser averiguado o que é verdadeiro ou não, pois muitas vezes é criado um monstro mas muitas vezes é a pessoa mesmo que agendou de forma errada. Diz que a secretaria da saúde tem vários veiculos e diariamente transportam pessoas para varias regiões do Estado, acrescenta que nunca na historia de Sarandi a prefeitura teve tantos veiculos, ônibus escolares, maquinas e equipamentos. Cita o exemplo de um onibus universitário que o último que foi comprado foi em 1998, na gestão do Prefeito Scheibbe. Quanto á piscina de hidromassagem para a terceira idade o vereador explicou que se houve problemas devem ter sido devido a limpeza e manutenção da piscina. Justifica o projeto do turno único dizendo que o Brasil todo passa por dificuldades e em Sarandi sería implantado em setembro para que o municipio economiza. Quanto é ciclovia diz aos vereadores da CPI que todos os documentos necessários estão disponiveis na prefeitura, se alguma coisa ainda não foi concluida tambem não foi paga. Refere-se ao vereador Ozeno sobre as colocações de conchavos politicos, o vereador do PP diz que o PDT é campeão nessa pratica, tanto é que na Câmara houve um com um vereador do PSC. Sobre politicos honestas, Joaquim diz ao vereador Ozeno que foi do PDT de Sarandi o partido que teve um prefeito cassado e preso, pede mais cuidado ao Vereador Ozeno em suas palavras. Em aparte o Vereador Ozeno diz que não falou em políticos de Sarandi, mas como um todo, diz que sua indignação é a indignação da população. O Vereador Joaquim diz que já errou e quando errou foi duramente criticado. Diz ainda que sobre conchavos politicos uma dos maiores de Sarandi ocorreu na Câmara de Vereadiores com a participação do PDT e PSC. Elogia a postura do vereador Hilário Salvatori como ex-prefeito ao saber como fazer as criticas. Joaquim refere-se novamente ao verador Ozeno sobre as criticas ao asfalto na cidade e firma que governo Federal bloqueou todos os recursos e a empresa que está realizando a obra avisou que se não for liberado o dinheiro não conntua os asfaltamentos. Joaquim lembra que a casa da Cultura continua sendo tema de discussão a criticas e diz que os vereadires do PDT tem a obrigação de buscar os recursos junto ao deputado Pompeo de Mattos pois uma obra iniciada com recursos de um deputado, outro não libera verbas para isso. O décimo orador Vereador Glauber Kunzler, inicia agradecendo em nome de um morador na chamada “Reserva” ao secretário de obras Jonka por ter atendido sua solicitação para uma melhoria de acesso além do atendimento da ambulância municipal para a mãe desse mirador. Relata viagem á Porto Alegre em busca de atendimento á alguma solicitações da população, na Secreteria de Desenvolvimento Rural, SDR, reforço pedido de regulação de mais de 40 áreas de pessoas desalojadas de áreas indigenas, anuncia ainda entrega de recursos no valor de 40 mil reais deixados pelo governo anterior para a comunidade quilombola de Beira Campo para reformas de residencia e ampliações alem de uma horta comunitária alem de solicitação na SDR de um poço artesiano para o Bairro Papagaio. Critica o governador Sartori pelo parcelamentos dos salarios do funcionalismo e diz que quem está sofrendo com isso são os servidores que por muitos anos, como os professores, diz que o governo do estado também diminuiu vinte por cento os recursos para a saúde pública alem de mexer em tres pirincipios de dignidade da população, segurança, educação e saúde. O vereador do PT diz que o governador não mexeu no salário dele que teve um reajuste de 30 por cento, indaga onde está a corrupçao, o que é legal ou ilegal. Relata que o prefeito de Porto Alegre tambem entrou na justiça contra o Governador para buscar os recursos da saúde e relata o caos causado na segurança com a saída da Brigada Militar das ruas. Lembra que no governo passado os recursos para a saúde eram de 12 por cento e que Sarandi já recebeu muitos veiculos, maquinas e ônibus alem de recursos para a saúde dos governos Tarso e Dilma. Comemora o anuncio feito pelo Governo Federal da duplicação da BR 386 até Carazinho e parabeniza o deputado Marcon que organizou empresários e representantes politicos da região para a duplicação da mesma rodovia até Irai. Na Secretaria Estaduial da Agricultura onde tratou do programa SUSAF onde defendeu a criação de um consórcio de municipios para beneficiar os produtores da região para venda de seus produtos inspecionados em todo o Estado. Disse que no dia 10 de agosto esteve com a encarregada pelos projeto na prefeitura eleborando documentação para beneficiar agricultores de Sarandi com equipamentos, projeto no valor de 150 mil reais. O Vereador Lica em suas explicações pessoais, diz agradecer aos demais colegas pela aprovação do Projeto de sua autoria e diz ao Vereador Glauber que não se pode fazer trabalho em troca de favores. O Vereador Ozeno em suas explicações pessoais, diz ter uma amizade com o Vereador Joaquim, e diz que o mesmo infelizmente nesta data conseguiu “tocar” a plateia presente, diz não lembrar de nenhum prefeito que foi preso em Sarandi, diz que responde por si mesmo, afirma que não tem nenhum processo contra sua pessoa, diz não acreditar em um vereador que fala dos funcionários da Casa e todo o dia é atendido pelos mesmos funcionários, diz que quando o Vereador Clodoaldo assumiu tinha funcionários que se escondiam, diz que todos merecem respeito e consideração. O Vereador Hilário em suas explicações pessoais diz ao vereador Glauber que quem sabe não assumiu a briga do Sartori pois o mesmo não é do seu partido, mas diz que as dificuldades do Sartori tem duas origens hoje, uma que o governo sacou 20% da saúde e outra questão é que o governador está comendo o pão que o Tarso amassou. A Vereadora Denise em suas explicações pessoais diz que recebeu mais duas mensagens de mães informando que estão dispostas a apresentar documentação referente a agenda de consultas no postão. Nada mais havendo a declarar, deu-se por encerrada a presente sessão.

Imprimir Email